Resenha – Amaldiçoado de Joe Hill

Suspense. Esse livro é diabolicamente bom! Joe Hill viaja em sua imaginação e prende o leitor de tal forma que é impossível parar de ler. Com sua escrita excepcional e uma imaginação fora do comum, o autor nos apresenta uma história desafiadora e instiga o leitor a refletir.

4estrelasIgnatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Além disso, descobre algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

Link: Skoob | Comprar

Resenha

 IMG_20150502_153941

Quem acompanha meu blog sabe que adoro suspense, terror e  todas as ramificações desses gêneros. Claro que eu seria uma fã de King! O que dizer então quando vi o lançamento de um livro do filho  dele pela editora Arqueiro?  Sabendo que Hill segue os caminhos do pai, fiquei louca pra ler algum livro do moço e tive a oportunidade com o relançamento de O Pacto. Sim, Amaldiçoado foi lançado como O Pacto e confesso que não entendi o motivo da mudança do nome.

Nesse livro o autor nos apresenta  Ignatius, ou simplesmente Ig. Um jovem rapaz que vê seu mundo desabar após o assassinato brutal de sua namorada Merrin. Ela foi estuprada e assassinada após uma discussão entre os dois. Toda a cidade culpou Ig pela morte de Merrin e ele só conseguiu sair da cadeia por causa da influência de sua família.

Um ano da morte de sua namorada se passa e Ig acorda com muita ressaca e com chifres. É, você não está lendo errado, ele criou chifres mesmo. Se isso já não fosse um problema grande o suficiente, ele tem o poder de fazer com que as pessoas revelem seus segredos mais obscuros. Apesar disso lhe trazer grandes decepções, Ig se vê diante da única oportunidade de descobrir o verdadeiro assassino de sua amada.

Com uma trama e um enredo muito interessantes o autor explora o lado bom  e o ruim do ser humano. O livro é cheio de flashbacks e em alguns momentos me senti meio perdida com esses loops no tempo. Sem nenhuma sinalização para essa mudança, o texto atemporal  fez com que eu tivesse que prestar um pouco mais de atenção à leitura para me situar. Isso foi ruim? Não! Apenas me deu um pouco mais de trabalho.

Os personagens criados por Hill foram tão realistas que em diversos momentos senti um embrulho no estômago e nojo da maioria dos personagens apresentados. O autor jogou na nossa cara que todos possuímos anjos e demônios.  Nosso lado obscuro – aquele que apenas você sabe –  é tão podre que agradeço pelas regras de conduta que foram criadas para o nosso bom convívio. Já pensou se fosse liberado sair por aí falando o que nosso demônio particular sopra em nossa mente? A visão que tive durante toda a leitura foi  que cada pessoa tem um anjinho e um demônio de cada lado do ombro, soprando em seus ouvidos o que fazer. É, igual aos desenhos animados mesmo,sabe?!

Deixando de lado o problema com o tempo… durante toda a leitura fiquei roendo os dedos. Ansiedade, surpresa e curiosidade estavam presentes o tempo inteiro. A narrativa é instigante, crua e prende o leitor a cada pagina. Eu não conseguia parar de ler, pois queria descobrir um pouco mais do que iria acontecer a seguir.

Achei muito interessante como Hill desenvolveu o texto. Ao contrário do que se pensa ele não focou na descoberta do assassino já que isso é revelado nas primeiras páginas do livro. Ele focou no desenvolver dos acontecimentos. O que Ig fez quando descobriu essa informação? O que realmente aconteceu de verdade? O que o ser humano é capaz? Essas foram as linhas seguidas pelo autor e isso achei fantástico.  O autor viajou legal em sua imaginação e mesmo sabendo que é uma obra de ficção tudo parecia muito real e possível de acontecer com qualquer um. Vi o retrato da humanidade descrita em algumas páginas de um livro.

Ao contrário do que eu imaginava o livro não é de terror. É um suspense muito bem desenvolvido onde o autor trabalha a bestialidade humana. Uma pegada filosófica cheia de suspense que resultou numa narrativa fora de série. Preciso dizer que virei fade Joe Hill e que quero ler seus outros livros?

Amaldiçoado está mais do que recomendado para quem gosta do gênero, mas já aviso logo, para os mais sensíveis, você irá encontrar algumas palavras de baixo escalão e para os mais religiosos algumas “blasfêmias”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments