Resenha: A Estrangeira de Chirlei Wandekoken

Romance Histórico. A Estrangeira é daqueles livros que prendem o leitor na narrativa e fica difícil querer largar o livro antes de terminar. Ele é cheio de reviravoltas, é intenso, rico em detalhes e aborda temas polêmicos que podem embrulhar o estômago de alguns. Tudo isso regado à fatos históricos de tirar o fôlego!

O primeiro livro da série O Quarteto do Norte

Na primeira metade do século XIX, Eliza se viu sozinha em uma terra tomada por facções rivais. Sem meios, à mercê de abusos, ela aceita se casar sem amor com um aristocrata e capitão do exército da Prússia, Joseph Dahmann. Porém, no dia do casamento, Joseph foi tirado do altar por soldados da facção austríaca, liderada pelo seu próprio irmão, o coronel Heinz Dahmann. Forçada pelo cunhado a viver em um cativeiro, assediada dia e noite, ela foge para a Inglaterra à procura de seus parentes. Mas, quando chega à Inglaterra, nada era como ela esperava. Não havia tia, nem tio e nem primos à sua espera. Somente uma velha cabana vazia na qual ela tiritava de frio. Em Londres, o nono conde de Northumberland, ou conde Hotspur como era conhecido, é chamado de volta a Alnwick Castle, no extremo norte da Inglaterra, pois o escudeiro de seu falecido pai havia morrido, e na cabana do velho rendeiro, uma estrangeira havia chegado.

Link: Skoob | Comprar: Amazon (Ebook) – Editora (Físico)

Resenha

A Estrangeira é o primeiro livro da série O Quarteto do Norte e para os apaixonados por romance de época e histórico, é um livro super indicado. Esse é o meu primeiro contato com a escrita da Chirlei e me surpreendi com a autora. Mais uma vez sou surpreendida positivamente por um autor nacional.

O livro nos apresenta duas histórias narradas de forma alternada e que se entrelaçam em determinado momento da narrativa. Uma se passa no século XIX e a outra, 442 anos antes.

Eliza é a personagem que vive no século XIX. Sua história é envolta em muito mistério e já no primeiro capítulo acompanhamos sua fuga de Leipzig até sua chegada às terras do conde de Northumberland, na Inglaterra. O passado de Eliza nos é revelado aos poucos, através de cartas trocadas com sua tia e vamos descobrindo tudo paulatinamente conforme o enredo vai se desenvolvendo. A segunda história apresentada, a do passado, é sobre os antepassados do conde Hotspur.

Não posso falar mais muita coisa além do que já falei. Somado à sinopse, tem bastante informação para o leitor e corro o risco de soltar algum spoiler.

O enredo é cheio de ramificações e fatos históricos. Os capítulos são alternados entre passado e “presente”, o que no início ficou um pouco confuso para mim, mas depois que acostumei com a estrutura do texto, a leitura fluiu melhor.

A narrativa é cheia de mistério, reviravoltas, revelações bombásticas e aborda um tema polêmico que é considerado tabu. O clima de mistério faz com que seja quase impossível largar o livro, principalmente da metade pra frente. É uma leitura gostosa e envolvente.

Os outros livros da série estão todos disponíveis no formato digital, na Amazon, e você pode compra-los nos links: A Ama Inglesa, Um Cocheiro em Paris, Fronteira da Paz e Os condes de Alnwick Castle.

Com personagens apaixonantes, essa história me cativou e tenho certeza que irá agradar aos apaixonados por romances. Se prepare para uma leitura que vai fazer você suspirar e querer ler mais sobre os outros personagens da trama.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: