Só Encontrarei em Alagoas (Mírian Monte)

Sua bênção pai, sua bênção mãe,
Mas vou seguir a minha estrada
Não se preocupem, que não haverá riscos, nem razão para tantos “ais”.
E se lágrimas caírem dos meus olhos, evaporarão nas dunas, de Piaçabuçu, onde o Velho Chico resolveu estabelecer a sua foz,
ou me inspirarei na coragem do povo do sertão, que aprendeu com Lampião, a ter sua valentia.
E no cânion do Xingó, avistando Piranhas, tirarei das entranhas a minha máxima ousadia.

A verdade é que nem a saudade, na garganta, deixará um nó. Seguirei, sim, para Maceió, onde a vida, certamente, há de ser muito melhor.
Não terei tempo para pensar, só para contemplar o verde-bandeira dos coqueirais, o verde-musgo dos manguezais, o azul-marinho das piscinas naturais e os cinquenta tons de cinza de seus penedos e de seus corais.

Não se preocupem: não sentirei fome e nem a falta de um tempero diferente. Lá tem moqueca de peixe ao coco, Siri de coral, tapioca e acarajé bem quentes.
Mas a preferência de toda a gente é o caldo de sururu, iguaria insigne, famosa, pescada às margens da Lagoa Manguaba, antiga Santa Madalena do Sul.
Há, também, o sururu do Norte, da notável Lagoa Mundaú: esse, sim, faz do menino franzino homem forte, para jogar bola no Mutange, todo vestido de azul.

E quando instalado estiver, convidá-los-ei para uma viagem na cultura indígena, africana, portuguesa, holandesa, nessa mistura de riqueza concentrada num só lugar.
E já antecipo: vou me apaixonar, por uma bela dama. Se para fazer uma mulher existisse receita, misturaria a fibra da macaxeira, tintura de algodoeira, com o doce sabor da cana e, em altas temperaturas, surgiria uma linda e brava alagoana.

Sua bênção, meu pai, sua bênção, minha mãe, mas é para a Terra da Liberdade, que vou partir e na Serra da Barriga, em União dos Palmares, serei radicado nessa Nação Zumbi e se um dia eu cansar, e tiver ímpeto de fugir, podem me procurar, perto da divisa com Pernambuco, lá pelas bandas de Porto Calvo, Porto de Pedras, Japaratinga, Maragogi.

Sua bênção meu pai, sua benção minha mãe, não fiquem tristes, nem chorem na despedida.
Por favor, percebam a alegria, escutem a poesia que a minha voz entoa. É que vim ao mundo para ser feliz e minha intuição me diz que a plena felicidade, com toda sinceridade, só encontrarei em Alagoas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: