Resenha: Submissa de Maya Banks

Romance Erótico. Com uma química irresistível, esse casal veio para abalar todas as estruturas. Para quem gosta do gênero, é uma boa leitura.

Eles não seguem as regras. Eles FAZEM as regras.

Uma nova série que vai mexer com você da cabeça aos pés. Poder, sedução, dinheiro, submissão, dominação, dor e prazer… Nesse jogo que está prestes a começar, o amor não entra nas regras. Será que você está preparada?

Evangeline nunca soube o que é viver no luxo, pois sempre teve que trabalhar duro para ajudar os pais e conseguir sobreviver em Nova York. Típica garota do interior, sente-se deslocada em meio à metrópole e percebe que ingenuidade e sinceridade, que sempre foram suas características mais marcantes, são vistas como defeitos pelos nova-iorquinos e, principalmente, por seu ex-namorado que a seduziu e a abandonou.

Ele se apossa do que quer, sem remorso e sem culpa.

Drake Donovan é um magnata do entretenimento e um dos milionários mais cobiçados do mundo. Ele e seus “irmãos” ergueram um império em Nova York, e o seu maior empreendimento é a badaladíssima Impulse, a casa noturna mais exclusiva da cidade. Acostumado a ter todos na palma da mão, Drake sente seu inabalável mundo balançar quando vê uma jovem com ar angelical e inocente perdida em sua boate. Quem era aquela garota? Ele não tem ideia, mas de uma coisa tem certeza: ela será dele!

Ela não sabe se é capaz de dar o que ele deseja.

Incentivada pelas amigas, ir sozinha à Impulse parece o plano perfeito para Evangeline se vingar do ex-namorado canalha. Mas o que está prestes a acontecer vai mudar sua vida para sempre. Uma proposta… Uma tentadora oportunidade de ter tudo aquilo que nem em sonhos ela imaginaria possível. O preço? Submissão total e completa.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazonCultura

Resenha

Existem alguns livros que me fazem entrar em conflito com relação àquilo que sinto em relação à eles. Aquela velha relação de amor e ódio com os personagens e enredo, sabe? Pois é, é assim que me sinto com Submissa. Eu praticamente desenvolvi uma relação não definida com este livro.

Não sei se meu contato com Maya Banks foi muito favorável. Não estou aqui dizendo que o livro seja ruim, está muito longe de ser ruim, pois a história é muito bem desenvolvida, a escrita da autora é deliciosa e instigante, os personagens são bem construídos e, o enredo tem suas reviravoltas e momentos bem tensos. Como todo bom livro erótico, Submissa está repleto de cenas sexys, com elementos picantes e algumas coisas diferentes do que temos no mercado.

Verdadeiramente o livro é bom, mas algumas coisas me incomodaram muito. Incomodaram tanto que me vi por diversas vezes revirando os olhos (e não foi de prazer como a nossa mocinha) para os protagonistas. Não vou falar sobre o enredo, pois a sinopse já conta muita coisa e não quero correr o risco de soltar um spoiler desnecessário. Tenho sérios problemas com mulheres ingênuas demais e homens controladores demais, e, foi justamente isto que quase me fez parar de ler o livro.

Evangeline vem de uma cidade pequena, considerada uma caipira, honesta ao extremo, tímida e muito ingênua. Honestidade é uma virtude que poucos tem, mas em diversos momentos isso acaba se confundindo com ingenuidade e não consigo definir para vocês o que ela realmente é. Em alguns momentos a autora fez ela parecer uma mulher forte, destemida, determinada, em outros uma verdadeira boboca, virgem que não sabe de nada (alô acesso à internet), ingênua demais, pura demais, crédula demais e burra demais. Personagens assim me irritam porque estão totalmente fora da realidade.

Já Drake, apesar de ser lindo, rico e maravilhoso, é um tremendo de um canalha, controlador e machista do caralho que conseguiu me irritar profundamente. Em diversos momentos simpatizei com ele, até gostei dele, mas na maioria das vezes senti vontade de socar a cara dele e dar um chute nas bolas. As pessoas falam mal de Christian Grey… isso é porque ainda não conheceram Drake Donovan!

Preciso ser justa aqui. Quando Evangeline interage com os outros personagens (que aliás roubam a cena e os holofotes de Drake) eu até que gostei dela. Dei muitas risadas da interação dela com os capangas de Drake e em muitos momentos tive vontade de dar um abraço nela pra mostrar que ela não está sozinha.

O livro aborda a temática BDSM e nossos protagonistas desenvolvem uma relação Dom/sub, onde Evangeline deu o controle total de sua vida para Drake (ele desenvolve muito bem o papel de Dom). É interessante acompanhar como a autora desenvolveu a relação dos dois e como a confiança de Angel vai crescendo dia após dia.

A história é interessante e cheia de pontos altos. A leitura é fluida e lemos rapidamente. Os momentos de tensão impulsionam o leitor a querer continuar lendo e o que acontece no final do livro é bem chocante e desesperador. Acho que foi por causa do final que eu estou odiando Drake… a história dos dois será contada em dois livros e estou doida para ler a continuação e saber o desfecho da trama. Também quero muito ler a história de Silas e Justice.

Apesar de todos os pesares, é uma leitura gostosa, uma história envolvente e recomendo para quem gosta do gênero.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: