Resenha: Na Escuridão da Mente de Paul Tremblay

Terror. Com um jogo psicológico de tirar o fôlego, Na Escuridão da Mente é aquele tipo de livro que o medo vai surgindo de maneira sutil e fica ali, escondido num canto escuro, pronto para te dar o bote!

Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião… e sobre a real natureza do mal.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazonCultura

Resenha

Quando se fala em terror, automaticamente nosso cérebro nos remete à histórias com fantasmas assassinos, possessões demoníacas, entidades vingativas, etc. Somos praticamente doutrinados a enxergar o terror apenas nesses aspectos, com os filmes e livros do gênero, espalhados pelo mundo inteiro. Ledo engano achar que apenas isso pode nos tirar noites de sono. O terror psicológico é tão efetivo quanto uma possessão demoníaca, por exemplo, para desestabilizar uma pessoa.

Recebi o livro Na Escuridão da Mente da editora Bertrand Brasil e depois de tantos pedidos (dos meus amigos e leitores) por resenha dele, resolvi passar na frente de outras leituras. Fiz isso com o maior prazer, pois um dos meus gêneros favoritos é o terror  (sou fã do Stephen King). Confesso que eu achava que a história seguiria um outro rumo, me surpreendi, mas foi positivamente. Eu sabia que seria uma leitura assustadora e não sei por qual motivo achei que seria mais um livro sobre exorcismo e possessão demoníaca, mas a coisa não é bem assim.

O livro nos apresenta a história de Merry, atualmente com 23 anos, que enfrentou os piores momentos de sua vida ao lado da família quando tinha apenas 8 anos de idade. A narrativa se desenvolve através das lembranças de Merry, ao contar sua história para uma autora best seller que está escrevendo um livro sobre todos os acontecimentos que culminaram num reality show chamado A Possessão.

Marjorie, irmã mais velha de Merry, aos 14 anos começou a desenvolver sintomas (e crises) de esquizofrenia, virando a vida da família de cabeça para baixo. John, o pai das meninas perdeu o emprego e a família passou a enfrentar problemas financeiros, o tratamento de Marjorie com um psiquiatra não estava surtindo efeito nenhum e isso levou John a acreditar que a filha estava, na verdade, com problemas espirituais e foi em busca do auxílio do padre Wanderly.

Padre Wanderly acredita que Marjorie está possuída por um demônio e contata uma produtora de TV para conversar sobre o caso. Diante de um programa de grande sucesso (e lucro certo), a produtora entra em contato com os pais da menina e decidem fazer um programa para exibir “ao vivo” o exorcismo de Marjorie proposto pelo padre. Eles aceitam, acreditando que assim, os problemas financeiros serão resolvidos e poderão ajudar de verdade sua filha.

Todos os preparativos para o programa começam, a casa deles é invadida por câmeras, luzes, pessoas estranhas e no meio de todo esse turbilhão de acontecimentos está uma criança de 8 anos, que não entende muito bem o que está acontecendo e sente falta dos momentos que tinha ao lado da irmã.

Vou parar por aqui para não soltar spoilers a vocês. Fiquem cientes de que muita coisa assustadora acontece nesse ínterim. Momentos de muita tensão e realmente assustadores. Antes mesmo de chegar na página 50 eu já estava morrendo de medo, mas calma, você vai acostumando com a narrativa e o medo fica mais ameno (se é que isso seja possível). O autor nos presenteia com cenas realmente assustadoras, mas ele trabalha no decorrer da narrativa, de maneira sutil, despertando no leitor o medo psicológico.

Acompanhamos uma família ser gradativamente destruída por uma doença psicológica, pelo afastamento familiar que isso gera, pelo fanatismo religioso e pelo dinheiro. Sofremos junto com eles, sentimos medo junto com eles, ficamos confusos junto com eles. O leitor acaba sendo jogado dentro da história e tudo isso através da visão de uma menina de 8 anos. Uma personagem que não sabemos (e terminamos o livro sem saber) se realmente é confiável e se suas lembranças são reais ou não.

O jogo psicológico é fantástico, o clima de suspense é quase palpável e o final é totalmente inesperado. Para os amantes da cultura pop, o livro é um prato cheio. Várias referências aos clássicos do terror são feitas tornando a leitura com um clima saudosista. Realmente o livro é digno de todos os prêmios que ganhou. Livro mais do que recomendado para quem é fã do gênero!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

  • Isabela Castro

    Olá! Eu não curto muito terror, principalmente quando se trata de causas sobrenaturais, mas me interesso muito por suspenses e thrillers que envolvem a mente humana, psicopatia, coisas assim. Acho que esse livro está no limiar entre os dois assuntos haha. Talvez seja uma boa pedida para mim.
    Beijos

  • Aline Furtado

    Olá!
    Não conhecia a obra, mas me interessei bastante, pois adoro histórias de terror psicológico. Apesar de morrer de medo..kkk
    Gostei muito da resenha e dos pontos que você ressaltou.
    Dica anotada.
    Beijos.

  • apaixonadasporlivros

    Eu acho o terroro psicológico muito mais assustador que o “terror convencional” todo o desenvolvimento da trama vai nos aterrorizando aos poucos e geralmente o clímax é desesperador. Eu morro de medo de livros assim,fico terrivelmente apavorada,mas esse livro parece ser muito bom. Não sei se terei coragem de conhecer a história,mas me interessei muito!!!

    PS: tu ficou com muito medo???

    bjsss

%d blogueiros gostam disto: