#BC: Vingança pornô, uma perspectiva…

A vingança é uma prática que existe desde que o mundo é mundo. Seja disseminando uma fofoca, criando situações comprometedoras, ou até mesmo chegando aos casos extremos de cometer crimes bárbaros, o “vingador” se delicia com sua obra maquiavélica, não significando que ele será feliz depois de conseguir o que tanto deseja. Para aqueles que tiveram seus egos feridos e querem se vingar, existe uma gama enorme de formas pra isso e a que está mais em voga na atualidade é a Vingança Pornô (Revenge Porn). Num mundo onde as pessoas andam com smartphones a postos gravando e tirando fotos de tudo, fazer uso da internet para a prática virou “modinha”.

Vingança Pornô, ou Cyber Vingança, pode ser definida como o compartilhamento de fotos e vídeos íntimos pela internet, sem autorização de todos os envolvidos, com o propósito de causar danos às vítimas, geralmente, mulheres. Seja um ex-namorado enraivecido, um marido traído, ou alguém mal intencionado, usar essas imagens sem autorização é crime aqui no Brasil (Lei Carolina Dieckmann). Infelizmente essa prática tem crescido assustadoramente e com a facilidade da internet, essas imagens viralizam numa velocidade assustadora e os danos causados nas vítimas são pra vida inteira.

Com toda certeza você recebeu em seu whatsapp o vídeo da Fabíola (a moça que falou para o marido que ia para a manicure e na verdade foi para um motel com o amante), ou ao menos viu alguma imagem que remete à ela. Esse foi o caso mais recente que tivemos nas redes e, não estou aqui para falar quem está certo ou errado, mas o marido cometeu um crime ao permitir a gravação das cenas do momento em que ele a surpreendeu com o “amigo traidor”. Tudo bem que ele estava possesso de raiva no momento, mas isso justifica o fato de arruinar a vida da esposa? Mesmo que amanhã as pessoas não se recordem mais do que aconteceu, o trauma psicológico da Fabíola vai permanecer pro resto da vida.

O que dizer então de uma menina de 12 anos que teve suas fotos íntimas com o namorado expostas nas redes sociais e nas paredes do colégio em que estudava? Se para um adulto essa violência já é esmagadora (levando muitas vezes a vítima cometer suicídio), imagina para um adolescente.  As consequências desses atos são devastadores e a vida das vítimas muda completamente.

Os casos de vazamento de “nudes” tem aumentado tanto que já existem algumas delegacias especializadas (em algumas cidades) para tratar dos casos. Além disso, existem ONGs que auxiliam vítimas desse abuso e a Polícia Civil do Piauí desenvolveu um aplicativo para celular (o “Vazow”) com várias informações importantes. O aplicativo possui orientações de como evitar ser vítima da vingança pornô, links para exclusão do conteúdo publicado indevidamente, legislação, locais para denúncia virtual, além de endereços de delegacias especializadas para que providências policiais sejam tomadas em relação ao caso. O app está disponível no Play Store para aparelhos Android.

Todos esses casos me fazem pensar no quanto o ser humano adora julgar os outros e esquecer da própria vida. É muito fácil sair por aí se divertindo com a desgraça alheia, julgando, insultando e esquecer que amanhã é a sua vida que pode estar na boca do povo, ou quem sabe até de um filho seu.

A prática de Vingança Pornô tem sem tornado algo muito sério, tão sério, que vários segmentos tem se especializado para combater esses crimes e auxiliar as vítimas. Tá pensando que o assunto é polêmico só aqui no Brasil? O negócio está bem sério a nível mundial, mas infelizmente em muitos lugares isso não é crime.

A vida particular de uma pessoa só diz respeito a ela. Quem somos nós pra julgar os outros ou sair por aí apontando dedinhos? O que sei eu da vida conjugal do meu vizinho, ou o que tenho a ver com as práticas sexuais dos meus colegas de trabalho (ou colégio)? Pouco me importa a vida alheia e isso deveria ser um pensamento geral… mas infelizmente não é e a “diversão nossa de cada dia” se resumo a assistir (e compartilhar) a desgraça dos outros. Olhem mais para seus umbigos e apontem menos dedinhos nocivos para os outros. #FicaDica

O assunto tem ficado bem sério a nível mundial, tanto que a editora Arqueiro resolveu fazer uma blogagem coletiva com seus parceiros sobre o tema. Esse mês a editora lançou 2 livros de uma série que abordam esse tema: Intenso e Profundo da autora Robin York. O livro fala sobre Caroline Piasecki que vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, tem que se defender da multidão de pessoas que a julgam. Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa, tudo muda de repente.

 

Nós do Minha Contracapa somos completamente contra qualquer ato de Vingança Pornô. Respeitamos a privacidade de cada um e acreditamos que a vingança não é o melhor caminho. Como dizia o sábio Chaves: “A vingança nunca é plena. Mata a alma e envenena.”

E você, tem alguma amiga que passou por isso? Conta pra gente um caso de Vingança Pornô que você sabe. Queremos saber sua opinião e conhecer sua experiência sobre o assunto!

Saiba mais sobre os livros:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: