Resenha: O Demonologista de Andrew Pyper

Terror. Um livro instigante, com um suspense de tirar o fôlego e com um final inesperado.

quatro flores

“A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista (DarkSide® Books, 2015), é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados.

O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.

Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.

Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

O Demonologista é um livro que tem dividido opiniões, tem gerado até uma certa polêmica a respeito da obra e esse foi mais um dos motivos que me levaram a querer ler este livro. Evitei ler qualquer tipo de comentário sobre ele para não “contaminar” minha opinião e estou fazendo algo que não faço a muito tempo: escrever a resenha assim que termino a leitura. Não sei quais os motivos que levaram muitas pessoas a não gostarem dessa obra (posso imaginar algumas), mas posso afirmar que gostei da leitura, apesar de encontrar algumas brechas não muito convincentes.

Sou apaixonada por terror. O título já me chamou atenção de cara e ao ler a sinopse percebi que poderia estar diante de uma bela história de terror. Mas calma aí, esse livro não se trata de nenhuma história parecida com O Exorcista, ou livros do gênero. Apesar do nome sugerir isso, estamos diante de uma história que envolve demônios, mas não possessões demoníacas e rituais de exorcismo. Porém, ele possui sim momentos macabros e assustadores.

David Ullman é nosso protagonista. Um professor universitário especialista na figura literária do Diabo, porém um homem completamente cético. Ele trata Lúcifer como uma figura mitológica e ao seu modo de pensar, até compreende as motivações do anjo caído e culpa a Deus por ele ter se rebelado. Não que ele acredite em Deus, mas diante de seus estudos da obra literária Paraíso Perdido de John Milton, ele encontra suas razões. David é um homem “assombrado” por uma escuridão. Escuridão que se manifesta como uma solidão crescente (depressão) desde a sua infância. Com um casamento destruído por nunca estar presente, um trauma que só aumenta essa Coroa Negra, ele se vê diante de uma situação complexa para salvar sua única filha do inferno. Para um homem que não acredita em nada do que ensina, ele precisa se valer de seus estudos e começar uma verdadeira peregrinação.

A escrita do autor em alguns momentos me pareceu um pouco confusa. Precisei voltar algumas vezes para reler parágrafos e poder entender o que estava acontecendo, mas a história é tão envolvente que não consegui parar de ler. A narrativa é instigante e o suspense é perfeito para impulsionar o leitor para a próxima página. O foco do livro não é matar o leitor de medo. O foco está em fazer o leitor ir gradualmente desvendando os mistérios junto com David e acompanhar o protagonista em sua peregrinação. Isso não significa que você não vá se deparar com momentos assustadores que fariam qualquer um sair correndo igual um louco desvairado pela rua. O foco realmente está em David, os outros personagens são meros coadjuvantes.

Além de me sentir um pouco confusa e de achar o começo do livro um pouco monótono, algumas coisas me incomodaram. Achei que faltou uma melhor descrição e construção das cenas onde o protagonista encontrava com o Inominável. Não sei se isso foi proposital por parte do autor, porém senti uma necessidade de algo mais. Além disso o final ficou com aquela sensação de que ainda tem muito mais coisa para acontecer. Será que esse livro tem uma continuação? Tem todas as aberturas para isso. Por falar em final, não foi Aquele final emocionante, mas foi um aceitável.

Num modo geral eu gostei bastante do livro. Senti medo, fiquei presa ao enredo e muito curiosa para desvendar os mistérios. É uma leitura com um clima de suspense investigativo de arrepiar a alma em alguns momentos e acredito que não seja uma leitura de tão fácil assimilação.

Preciso comentar sobre a diagramação desse livro. Gente, a editora Darkside tem um capricho enorme. A capa tem um acabamento que faz o livro parecer envelhecido, com partes em alto relevo para ficar mais real. Por dentro tem algumas páginas pretas com imagens assustadoras… Um livro lindo para ficar na estante.

Por fim, recomendo a leitura. Leia e tire suas próprias conclusões a respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: