Resenha: A morte e os seis mosqueteiros de Anatole Jelihovschi

Livro A Morte e os seus mosqueteiros

Romance Policial. Do ponto de vista da vítima, Anatole construiu uma história densa, repleta de ação, suspense e com um final inesperado e eletrizante que vai surpreender o leitor.

cinco flores

Em seu novo romance policial, Anatole Jelihovschi mergulha fundo no cotidiano das infâncias perdidas, dos relacionamentos partidos, das oportunidades que tantos ainda acreditam distantes demais da realidade.

A morte e os seis mosqueteiros é a história de seis garotos muito amigos de uma favela. Quando crianças, tudo era uma grande brincadeira. Os meninos gostavam de se imaginar nos mundos de capa e espada, ou na peça ‘O fantasma da ópera’, mas na verdade moravam em uma favela violenta, com bandidos e policiais trocando tiros e matando gente. Ainda quando a infância sequer os havia deixado, a violência e o tráfico na comunidade em que viviam, de uma forma ou de outra, acabariam por envolvê- los em uma teia de morte, assassinando seus sentimentos, valores e, principalmente, sua amizade.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

A morte e os seis mosqueteiros é um livro bem peculiar. Quando a editora Jaguatirica entrou em contato informando sobre o book tour desse livro e vi que era um romance policial, imediatamente aceitei participar. Ao ler a sinopse e ver que se trata de um livro ambientado aqui no Brasil, especificamente nas favelas do Rio de Janeiro, automaticamente me interessei pela leitura. Porém, esse é um romance policial bem diferente daqueles que estou habituada a ler. Explico abaixo.

Geralmente os romances policiais são narrados pela visão da policia ou do investigador. Nesse livro o autor ousou. Anatole nos apresenta uma narrativa na visão da “vítima”. Acredito que por ser algo fora do habitual, não senti que estava lendo um romance policial, afinal, onde está o lado investigativo da coisa? Eu achei isso fascinante. Foi uma nova experiência para mim e foi muito interessante. Não senti falta da investigação, pois a história é tão envolvente quanto.

José Antônio – ou Zé pequeno, ou Zequinha – é nosso protagonista e narrador. O livro é narrado em primeira pessoa e tudo se passa na visão de Zequinha. É quase um livro autobiográfico do personagem. Ele inicia contando sua infância e com uma narrativa linear acompanhamos o crescimento do protagonista com suas lutas diárias para sobreviver em uma favela dominada por traficantes, onde os moradores são tão prisioneiros quanto quem está a mercê da bandidagem do lado de fora. Enquanto criança, Zé pequeno brinca com seus 5 amigos (os seis mosqueteiros) e conforme vão crescendo cada um toma um rumo e infelizmente, a maioria vai para o mundo do crime. Mas, Zé pequeno nos prova que nem todos são “produto do meio”.

O autor relata nessa obra todos os horrores de uma favela. Desde a vida difícil de pessoas que tentam escapar da miséria até o medo constante de ser escolhido como um x9 (dedo duro) e sofrer todo tipo de tortura nas mãos dos traficantes, ou até mesmo morrer em meio ao tiroteio entre policiais e bandidos. Aliás, a morte é uma constante na vida dessas pessoas que acabam se “acostumando” a ela, já que isso é algo tão corriqueiro.

A narrativa é muito densa. Simples mas ao mesmo tempo muito intensa. O autor descreve com alguns detalhes fatos chocantes e em alguns momentos senti um embrulho no estômago, pois parecia sentir os odores ali descritos. Porém, o autor conseguiu deixar a narrativa mais fluida usando uma linguagem fácil, pois nosso narrador não tem muito estudo e não precisa usar palavras difíceis para retratar sua realidade.

Com um enredo cheio de ação, mistério, mortes, sangue, horror e um final completamente inesperado, o leitor se sente inserido em uma realidade que (infelizmente) muitos brasileiros precisam conviver diariamente. Isso é triste. Uma realidade mostrada de forma crua que me fez parar muitas vezes em meio à leitura para respirar um pouco. São 140 páginas que despertam fortes emoções no leitor.

O livro é muito bem escrito e enche sua cabeça de perguntas que precisam de respostas e isso te impulsiona a ler a próxima página. Apesar de ser uma leitura densa, consegui ler o livro em uma tarde e foi uma experiência fascinante. Fiquei chocada com a conclusão que o autor nos apresentou e tenho certeza que ninguém vai esperar por isso.

Se você gosta e romance policial e quer ler algo completamente diferente do que está acostumado, recomendo essa leitura, mas esteja preparado para fortes emoções!

Lembrando que você pode participar do sorteio desse livro que está rolando aqui no blog. Basta clicar Aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: