Resenha: Eu odeio te amar de Liliane Prata

Chick-lit. Minha relação de amor e ódio com esse livro só aumentou a cada página lida! É impossível parar de ler até chegar no final dessa história mais do que absurda, porém linda!

4estrelasDébora estava prestes a viver o dia mais feliz de sua vida. Tudo estava pronto para o casamento perfeito com Felipe, o noivo mais lindo e fofo que alguém poderia ter. O apartamento estava arrumado, e todos os detalhes da lua de mel na Grécia, acertados. Até um novo emprego na redação de uma revista feminina a esperava na volta da viagem. Seria o começo de uma nova etapa de uma vida com a qual ela sempre sonhou. Na véspera da cerimônia, o noivo precisou ficar até mais tarde no escritório para resolver as últimas pendências, e ela resolveu fazer uma surpresa e aparecer sem avisar. Mas quem foi surpreendida foi ela: pegou Felipe em flagrante com a irmã do sócio, na situação mais comprometedora possível. O que fazer? Armar um escândalo e terminar tudo? Esquecer o que viu, casar e ser feliz para sempre? O que fazer quando se sente, ao mesmo tempo, um amor profundo e um ódio avassalador? Para Débora, a resposta é: criar um plano maluco para sair dessa situação e dar a volta por cima!

Link: Skoob | Comprar

Resenha

2015-09-03 12.08.54

Sabe aquela relação de amor e ódio que as vezes desenvolvemos com algo? Pois é, desenvolvi essa relação com esse livro. Quando a editora Gutenberg apresentou a proposta para analisar essa obra, fiquei mega encantada com a capa e a sinopse me conquistou de vez. Solicitei o livro e ele me proporcionou momentos tensos e muito engraçados.

Eu não conhecia Liliane Prata, então não fazia ideia do que esperar da escrita da autora. Me surpreendi com a escrita envolvente e com a narrativa que a todo momento impulsiona o leitor a continuar “só mais um capítulo”.  Li o livro em 1 dia pelo simples fato de ser impossível parar de ler. Débora, a protagonista e narradora, é a responsável por meus momentos de “não acredito que estou lendo isso! Jura que você vai mesmo fazer isso? Débora, sua LOUCA!”. Com uma narrativa leve, engraçada e atitudes muito sem noção, Eu odeio te amar me encantou e tornou-se um dos meus chick-lits favoritos.

A narrativa foi desenvolvida de uma maneira que parece que estamos lendo um diário da Débora. Ficamos muito próximos da personagem, como se ela fosse uma melhor amiga, sabe? Estou até agora me perguntando como uma pessoa é capaz de cometer tantas loucuras com um plano mirabolante e completamente sem noção como o dela… Sofia, a melhor amiga de Débora, foi muito importante para a história. Ela consegue colocar um pouco de juízo na cabeça de Débora e isso deixa a leitura mais divertida. E Débora, bem… que vontade de estapear essa mulher!!!! Gente do céu, como tive raiva dessa personagem! Um dos pontos positivos do livro foi a interação com a tecnologia. Diálogos engraçados em diversas redes sociais e o universo jornalismo/redação de revista/blogosfera me encantou.

Por incrível que pareça, apesar de entender as motivações de Débora e de ela ser a narradora e por isso estar mais próxima dos sentimentos dela, meu coração se encantou mais por Felipe, o marido “traidor”. Infelizmente não posso falar nada mais do que isso ou darei um baita de um spoiler e a magia do livro estar em descobrir o que acontece no final…

E falando em final, vi algumas críticas a respeito do final do livro. Eu não tenho do que reclamar. Em determinado momento da trama eu já tinha uma ideia de como seria o desfecho e gostei bastante do que li.

Resumindo, apesar de odiar as atitudes da Débora, me diverti horrores com essa leitura. Estou embasbacada com a falta de noção dela e por causa disso dei muitas risadas. O livro é ótimo, envolvente e é pra ser lido em um dia. Se você gosta de chick-lits, essa é uma ótima leitura e está mais do que recomendada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

%d blogueiros gostam disto: