Resenha – A Submissa (livro 01) de Tara Sue Me

ROMANCE HOT.  Um livro com cenas eróticas perfeitamente detalhadas e de tirar o fôlego!

4estrelasNathaniel West é um rico e bem-sucedido empresário de Nova York que está em busca de uma nova submissa para saciar suas fantasias secretas e realizar seus desejos mais primitivos. Dono de uma beleza arrebatadora e de uma inteligência sem igual, com apenas 34 anos conquistou credibilidade no comando da própria empresa, A West Industries. Nathaniel é um homem gentil, sensível e gosta de ajudar aos outros, mas, por trás dessa fachada de bom moço, ele esconde um lado obscuro, uma personalidade dominadora, que precisa saciar suas fantasias mais secretas e perversas.

Ao saber que Nathaniel está em busca de uma nova submissa sexual, a jovem bibliotecária Abigail King, movida por um segredo do passado, não hesita em se candidatar, determinada a seguir à risca os termos estabelecidos pelo empresário. Apesar dele não aceitar submissas inexperientes, resolveu dar uma chance para Abby e treiná-la. Nos fins de semana Abby é dele, só dele, e fará tudo o que Nathaniel quiser, sem questionar.

O que Abby não imagina é que esse jogo de sedução pode despertar algo que vai muito além de seus desejos eróticos. E logo no primeiro final de semana com seu mestre, Abby descobre que precisa tomar bastante cuidado para não se apaixonar por ele.

Link: Skoob | Comprar

Resenha

SAM_1273

Recomendado para maiores de 18 anos. A submissa começou como uma fanfic de Crepúsculo e foi escrita e publicada na internet antes da existência de Cinquenta Tons. Com o grande sucesso da fanfic ela acabou sendo publicada como livro e virou um fenômeno mundial.

Apesar de ser uma trilogia o primeiro e o segundo livro contam a mesma história em pontos de vistas diferentes. O terceiro é um complemento para a história que já está muito bem resolvida. A Submissa é narrado em primeira pessoa  e conhecemos o ponto de visa de Abigail King. Tara Sue Me caprichou nos detalhes das cenas eróticas e o livro é intenso do início ao fim. A linguagem utilizada é a bem característica de livros desse gênero. É de fácil entendimento, ousada, com um toque de sensualidade e alguns termos utilizados podem não agradar a todos os leitores, mas que combina muito bem com o desenvolver da história.

– O senhor tocará em mim esse fim de semana, mestre?

– Olhe para mim.

Olhei. Seus olhos verdes estavam em brasa.

– Pretendo fazer mais do que tocar em você – respondeu ele lentamente. – Pretendo te foder. Com força e repetidamente. p 38

A construção dos personagens foi muito bem trabalhada. A autora fez uma mudança no estereótipo da protagonista que achei sensacional. Não temos uma mocinha ingênua, novinha e que não sabe nada da vida. Muito pelo contrário! Abigail já tem seus 30 e poucos anos e a ingenuidade passou longe dessa mulher! Ela é bem decidida e sabe o que quer. Já Nathaniel é o típico personagem masculino: lindo, rico e sensual. Uma pequena mudança que deu um toque a mais ao livro.

Por falar em personagens, temos personagens bem interessantes aqui. Começando pelo casal protagonista onde ambos tem interesse pelas práticas BDSM e não são estereotipados (não por completo). Não consegui criar uma ligação muito forte com Nathaniel, apesar de achar ele maravilhoso. Talvez seja o fato da autora não se aprofundar muito nos sentimentos dos personagens. Aliás, essa falta de profundidade foi o que me fez tirar uma estrela da classificação. Entendi o que a autora quis fazer. Como o primeiro livro é focado nos pensamentos da Abigail e em seus sentimentos, não dá para se aprofundar muito na visão de Nat (isso fica para o segundo livro). O que eu posso fazer se sou romântica? Tá, as cenas de sexo são ótimas, quentes ao extremo, mas eu também gosto de ver o lado romântico da coisa e quando o livro erótico une o lado do sexo + amor ele fica perfeito. E foi isso que senti falta, pois só vi os sentimentos de Abby mudando enquanto de Nathaniel ficou obscuro… mesmo tendo algumas cenas fofas regadas a poemas e música ao piano.

O núcleo secundário de personagens foi um acréscimo. A família e amigos de Nathaniel são fofos demais e Felicia, a melhor amiga de Abby também é bem interessante. Espero ver mais a participação deles no segundo livro e ao que tudo indica eles estarão mais presentes.

A Rosa vermelha sussurra paixão,
A rosa branca exala amor;
Oh, a rosa vermelha é um falcão,
A rosa branca a pomba em flor.
Mas lhe trago esse alvo botão
De pétalas a ruborizar;
Pois até no amor mais puro e doce
Há o desejo de seus lábios beijar. p 110

A diagramação do livro está muito bem feita. A capa é linda, tem o nome em alto relevo e a Editora Record está de parabéns no capricho dos detalhes.

Enfim, o livro é muito bom para aqueles que gostam desse estilo, como eu. Ele despertou vários sentimentos em mim conforme fui seguindo com a leitura: ansiedade, raiva, expectativa, paixão. Recomendo muito a leitura e te digo que é um livro super rápido de ler. Li em um dia as 269 páginas e já estou louca para ler O Dominador. Quero me apaixonar por completo por Nathaniel West. *Suspiros*

4estrelas

Ficha Técnica

Título: A submissa (Volume 1)
Autor: Tara Sue Me
Tradutor: Ryta Vinagre
EAN: 9788501404046
Gênero: Romance estrangeiro – Erótico
Coleção: A Submissa
Páginas: 272
Formato: 14 x 21 cm
Editora: Record

Link: Skoob | Comprar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

  • Delmara Silva

    Tenho lido vários livros do gênero nos últimos meses…
    Quando mais leio mais livros tem para ler, no entanto estou começando a me saturar, pensando em dar um tempo desse tipo de livro, é muito do mesmo e acho que já deu pra mim.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    • Isaxi

      Eu gosto muito do gênero, mas não leio seguidamente. Sempre intercalo a leitura com outros gêneros pra não enjoar.

%d blogueiros gostam disto: