Resenha – Os Assassinos do Cartão-Postal de James Patterson

SAM_0973

Romance Policial. Fazia tempo que eu não lia um Policial e vou dizer que retomei a leitura do gênero com chave de ouro! Os Assassinos do Cartão-Postal é um livro muito bom que merece as 4 estrelas! Li todo o livro sem nem perceber o tempo passar e estou encantada por Jacob.

– Eu estou perseguindo esses filhos da puta há seis meses – disse ele, quase baixo demais para ser escutado. – Ninguém sabe mais sobre eles do que eu.

De costas para a parede, ela passou pelo detetive e pegou as chaves no chão, segurando-as com força.

– Você tem a aparência e o cheiro de um depósito de lixo. Além disso, não tem nenhuma autoridade sobre a polícia sueca. Você está só perseguindo esses assassinos. Desculpe, mas isso parece um pouco…obsessivo. p. 34

Os Assassinos do Cartão-Postal conta 3 histórias em paralelo que em determinado momento  se cruzam e fica impossível de separá-las. Em primeiro lugar somos apresentados ao casal de assassinos, Sylvia e Mac Rudolph. Eles são divertidos, sexy e muito interessante. Receber um convite para ir ao quarto deles parece ser uma promessa inquestionável de uma noite perfeita. Ambos são estudantes de arte e estão viajando por toda a Europa visitando museus e cometendo seus crimes.

É comum um serial killer ter uma marca, uma assinatura que o identifica. A “assinatura” do casal sexy é o envio de cartões-postais para jornais da cidade antes e após os assassinatos. Devido a isso, Jacob os nomeou como os assassinos do cartão-postal. As vítimas – que  sempre são casais apaixonados -, são escolhidas e os assassinatos cometidos seguem sempre um padrão.

Enquanto Sylvia e Mac escolhem sua próxima vítima, Jacob Kanon – detetive da divisão de homicídios do Departamento de Polícia de Nova York -, está em Berlim e em meio a um gole e outro de vinho, analisa em seu quarto de hotel alguns cartões-postais. Embora pareçam inocentes, esses cartões contém mensagens dos assassinos em série que andam atacando e degolando casais por toda a Europa. Kimmy, a filha de Jacob foi uma das primeiras vítimas do casal e isso fez com que o detetive começasse a perseguir os assassinos de forma obsessiva com uma sede de vingança imensurável.

Em Estocolmo, conhecemos a jornalista Dessie Larsson. A moça estava em mais um dia comum de trabalho quando em meio a sua correspondência recebe um cartão-postal sem sentido, com uma frase de Shakespear. Conversando com seu editor, ela descobre sobre os assassinatos e se vê em meio a uma investigação policial e inveja dos colegas. Mesmo não querendo ser o centro das atenções ela acaba atraindo os holofotes para si. Dessie queria apenas se recuperar do fim do seu relacionamento com a inspetora policial Gabriella e terminar sua tese de doutorado.

O caminho desses personagens se cruza. Dessie e Jacob se unem para impedir que outros assassinatos ocorram e começa uma corrida contra o tempo.

Ele se deitou na cama de baixo com a foto de Kimmy no colo. Jacob tinha identificado o cadáver da filha em um necrotério na periferia de Roma, no Ano-novo. Foi o primeiro dia do pior ano de sua vida.

Este ano.

Ele pegou a pistola e colocou o cano na boca, como já tinha feito em tantas outras noites, sentindo o gosto de pólvora e do metal, buscando conforto na ideia de que isso podia terminar. Um leve movimento do dedo e o desespero da saudade e da perda teria um fim.

Ainda não. Não até que ele encontrasse os assassinos de Kimmy. p. 76

Links: Skoob | Degustação | Comprar

Resenha

Fazia tempo que eu não lia um livro policial e eu  já estava com saudades. Havia esquecido como a leitura era gostosa já que os capítulos são curtinhos e a sensação causada pelo suspense a cada página lida é ótima. A vontade de chegar ao final e descobrir todo o mistério que envolve a história é inebriante.

Além de ter gostado muito da narrativa de Patterson (esse foi o primeiro livro do autor que li), me apaixonei pelo protagonista. Jacob é obstinado, lindo, decidido, tem um ar de louco e apesar de ter ligado o “botão do foda-se” para a vida após a morte de sua filha, ele tem um charme que é encantador. Mas, quem é que não ficaria louco depois da morte da sua única filha de uma forma tão brutal? O enredo é bom, mas o que realmente me conquistou nessa história foi Jacob. Acho que se não fosse esse personagem eu não teria me envolvido tanto com esse livro. Explico o porquê logo abaixo. Dessie não fica atrás e eu estava torcendo muito por essa dupla inusitada.

Ele puxou Dessie e o corpo dela se ajustou ao seu. O cabelo dela tinha um cheiro fresco, o mesmo odor de fruta. Jacob fechou os olhos e sentiu o calor dela através da jaqueta. A respiração leve dela tocava o seu pescoço.

Então ele a beijou. Ela tinha gosto de chuva e espiga de milho. p.185

As cenas onde Jacob estavam presentes foram as melhores. A forma como o personagem foi construído, sua loucura, a obsessão por vingança e a interação dele com Dessie foram os pontos altos da trama para mim. Dessie também me cativou. Ela é uma mulher inteligente, decidida e sabe muito bem o que quer. O casal Jacob e Dessie deram a combinação perfeita para a trama. Ponto positivo para o autor. Me arrisco a dizer que sem a ajuda de Dessie Jacob não teria chegado onde chegou, já que ela tem uma visão mais fria e calculista do que ele nos fatos. Estar envolvido sentimentalmente com algo faz com que a pessoa não enxergue as coisas como deveria ver.

Já o ponto negativo do livro… são os assassinos. Tudo bem que o serial killer não precisa  de motivos para matar. Ele mata por puro prazer de matar, isso é fato. Mas, achei tão superficial a motivação deles para cometer os assassinatos… Também esperava ver mais detalhes nas cenas dos crimes. Me decepcionei com isso e achei muito superficial a narrativa. Em determinado momento fiquei confusa com alguns fatos e logo depois saquei o que estava acontecendo. Foi uma surpresa, mas nada que me fez perder o fôlego. Só por conta disso o livro merece 4 estrelas. Achei os dois muito filhinhos de papai e cheios de birra. Definitivamente não gostei desses dois!

Resumindo: o casal Rudolph não chegou a atrapalhar a minha leitura. Devorei o livro e por falta de tempo, terminei a leitura em dois dias. Os capítulos curtos ajudaram bastante. Recomendo muito o livro para quem curte o gênero Policial e quero ler outros livros do autor.

Ficha Técnica

OS ASSASSINOS DO CARTÃO-POSTAL
Autor: JAMES PATTERSON
Editora: ARQUEIRO
Ano: 2014
Nº págs: 304
Gênero: Policial

Links: Skoob | Degustação | Comprar

4estrelas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários

comments

  • Carol

    Achamos a mesma coisa!!! ahuahauhauhauhauha
    Também amei tudo no Jacob, mas esses assassinos são péssimos! Com motivos péssimo!! Odiosos e birrentos. Exatamente o que achei, amiga!
    Se ligou na sintonia? ahauahauhauha
    Mas Jacob foi só amores!!!! <3 (Suspiros)

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    • Isaxi

      huahhauhauauh…. Verdade! Mesmo os assassinos sendo chatérrimos, o Jacob salva a pátria! Leria mil vezes o livro novamente só por causa do Jacob!
      (Suspiros²)

  • Yuri Albuquerque Andrade

    terminou em 2 dias? o.O eu mal leio um uehuehueh que podre isso! força thaisa! mais resenhas pra estimular os viventes a ler ^^

    • Isaxi

      Foi…. eu tinha que trabalhar e dormir né… não fosse isso eu teria lido em um dia. hauhuhahuauhauauhauhau

%d blogueiros gostam disto: